Oito polícias de Alfragide condenados por crimes na Cova da Moura

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Em Curso Oito polícias de Alfragide condenados por crimes na Cova da Moura

Mensagem por matulão em Ter 21 Maio 2019, 18:27

https://www.noticiasaominuto.com/pais/1255800/oito-policias-de-alfragide-condenados-por-crimes-na-cova-da-moura
matulão
matulão
1º Sargento
1º Sargento

Feminino
Idade : 44
Profissão : patrulheirissimo
Nº de Mensagens : 1004
Mensagem : Continua-se a verificar que hoje em dia as rotundas é que dão dinheiro com operações stop e a velha história do polícia perseguir o ladrão já deixou de ser cliché há muito.
Meu alistamento : 99/00

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Oito polícias de Alfragide condenados por crimes na Cova da Moura

Mensagem por ukr em Ter 21 Maio 2019, 19:07

matulão escreveu:https://www.noticiasaominuto.com/pais/1255800/oito-policias-de-alfragide-condenados-por-crimes-na-cova-da-moura
O Mamão  Ba que policie o bairro. Nenhum agente devia lá  voltar, aleguem falta de condições.
ukr
ukr
Guarda Provisório
Guarda Provisório

Masculino
Idade : 43
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 38
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Oito polícias de Alfragide condenados por crimes na Cova da Moura

Mensagem por Almeida Pinto em Qua 22 Maio 2019, 21:34

Isto é uma pouca vergonha, é o que é...
É deixar que se matem/esfolem lá uns aos outros...
Quando for preciso polícia, liguem ao da mama, ele que resolva...
Almeida Pinto
Almeida Pinto
Sargento-Chefe
Sargento-Chefe

Masculino
Idade : 41
Profissão : Assistente técnico, Técnico de laboratório
Nº de Mensagens : 2343
Mensagem : Só quando um mosquito pousa nos teus testículos percebes que nem tudo na vida se resolve com violência Smile
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Oito polícias de Alfragide condenados por crimes na Cova da Moura

Mensagem por Guarda que anda à linha em Qui 23 Maio 2019, 00:26

O exercício de funções nas instituições de soberania, segurança/polícia/forças armadas, outrora instituições de lustre, respeitadas e consideradas por todos, população em geral e pelos políticos que as tutelam, e motivo de orgulho e de engrandecimento daqueles que as serviam, lamentável e infelizmente, já não são nada hoje o que outrora foram.

Nestas instituições/funções que, pasme-se, nem consideradas de risco e de desgaste rápido são, os que nelas prestam serviço, em que tem hora de entrar ao serviço e muitas das vezes não tem hora de sair, que continuam a trabalhar aos fins-de-semana e feriados sem receber mais por isso, sem receber horas extra, a trabalhar por turnos em horários desregulados, com um dever de disponibilidade para o serviço que mais ninguém tem, em que a qualquer momento se pode ser agredido, ferido e ou morto em serviço, os números provam-no.

Funções/instituições com a maior taxa de suicídio dos seus profissionais em Portugal, os números provam-no. Funções em que se trabalha no limite da decisão do segundo/minuto em que a possibilidade do erro está sempre presente, em que num ápice se passa de agente de segurança a acusado de coisas que não fez. Há uns anos atrás, por tudo o que atrás enumerei e por forma a compensar tudo isso, existiam um determinado número de discriminações positivas, como por exemplo a passagem à disponibilidade ao fim de 36 anos de serviço e uma pensão de reforma entre 90 e 100% do ultimo vencimento.

Neste momento, infelizmente, estas funções já foram chão que deram uvas. Há muita gente que na altura de decidir já pondera se realmente vale a pena. E quando digo se realmente vale a pena, basta atentar simplesmente a isto: em cima de todas as condicionantes e deveres que atrás referi (que outrora eram devidamente compensados pelo que também referi), se acrescentarmos os sucessivos cortes nos vencimentos, os atrasos nas promoções e nas progressões, os congelamentos dos escalões, as eliminações dos tempos de serviço, o facto de ter de se trabalhar já com muletas, bengala, algália e andarilho até às portas da entrada no lar de idosos, onde no final se vai ter direito a uma pensão de reforma miserável sujeita a cortes, que alguns antevêem já de cerca de 50 e 60% do ultimo vencimento, e se a isto acrescentarmos também situações como por exemplo estas https://sol.sapo.pt/artigo/645166/as-selfies-de-marcelo-no-bairro-da-jamaica-que-irritaram-a-policia que provocam o desalento e a descrença total junto daqueles que de dia e de noite durante 365 dias por ano dão a vida se necessário for em prol da grei, direi, que é claro que já não vale a pena.

E a prova disso é a de que, ao que parece, para a próxima incorporação de novos agentes para a PSP onde existem 600 vagas, o número de concorrentes/candidatos já não tem nada a ver com o que se via há uns anos atrás.
Guarda que anda à linha
Guarda que anda à linha
1º Sargento
1º Sargento

Masculino
Idade : 53
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 1356
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Oito polícias de Alfragide condenados por crimes na Cova da Moura

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo