Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Em Curso Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Mensagem por dragao em Ter 01 Jan 2019, 18:36

Publicação: Diário da República n.º 251/2018, Série I de 2018-12-31
Emissor: Assembleia da República
Tipo de Diploma: Lei
Número: 71/2018
Páginas: 6039 - 6260
ELI: https://data.dre.pt/eli/lei/71/2018/12/31/p/dre/pt/html
dragao
dragao
Cmdt Interino
Cmdt Interino

Masculino
Idade : 50
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 20970
Mensagem : Ler as Regras ajuda a compreender o funcionamento do fórum!
Meu alistamento : Já viste este novo campo no teu perfil?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Mensagem por dragao em Ter 01 Jan 2019, 18:36

militar
dragao
dragao
Cmdt Interino
Cmdt Interino

Masculino
Idade : 50
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 20970
Mensagem : Ler as Regras ajuda a compreender o funcionamento do fórum!
Meu alistamento : Já viste este novo campo no teu perfil?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Mensagem por alegria em Ter 01 Jan 2019, 21:35

militar
alegria
alegria
Guarda-Principal
Guarda-Principal

Masculino
Idade : 42
Profissão : GNR-Patrulheiro
Nº de Mensagens : 79
Meu alistamento : 1999

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Mensagem por Crisjao em Ter 01 Jan 2019, 22:17

"Valorizações remuneratórias
1 - Para os titulares dos cargos e demais pessoal identificado no n.º 9 do artigo 2.º da Lei n.º 75/2014, de 12 de setembro, em 2019 são permitidas as valorizações e acréscimos remuneratórios resultantes dos atos previstos nos números seguintes.
2 - São permitidas alterações obrigatórias de posicionamento remuneratório, progressões e mudanças de nível ou escalão, relevando, para o efeito, os pontos ainda não utilizados que o trabalhador tenha acumulado durante o período de proibição de valorizações remuneratórias, e sendo o pagamento dos acréscimos remuneratórios a que o trabalhador tenha direito por via de situações ocorridas em 2018 ou que ocorram em 2019 processado com o faseamento previsto para 2019 no n.º 8 do artigo 18.º da Lei do Orçamento do Estado de 2018, aprovada pela Lei n.º 114/2017, de 29 de dezembro."
Crisjao
Crisjao
Guarda
Guarda

Masculino
Idade : 52
Profissão : Militar GNR
Nº de Mensagens : 51
Mensagem : A Guarda Fiscal (GF) foi um corpo especial de tropas de Portugal, responsável pelo controlo fronteiriço e marítimo de pessoas e bens, pela prevenção de actos ilícitos e pela repressão de infracções e fraudes, sobretudo no âmbito fiscal e aduaneiro.

A Guarda Fiscal estava dependente, em tempo de paz, para efeitos operacionais de fiscalização, do Ministério das Finanças. Em caso de guerra, poderia passar para dependência das Forças Armadas, formando subunidades de combate, que seriam empregues, essencialmente, em acções de defesa de fronteira.
Meu alistamento : CIGF 08OUT90

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Mensagem por Crisjao em Ter 01 Jan 2019, 22:18

4 - É permitida a atribuição de prémios de desempenho ou outras prestações pecuniárias de natureza afim, de 50 % do valor regulamentado dentro da dotação inicial aprovada para o pagamento de prémios de desempenho, abrangendo preferencialmente os trabalhadores que não tenham tido alteração obrigatória de posicionamento remuneratório desde 1 de janeiro de 2018.
Crisjao
Crisjao
Guarda
Guarda

Masculino
Idade : 52
Profissão : Militar GNR
Nº de Mensagens : 51
Mensagem : A Guarda Fiscal (GF) foi um corpo especial de tropas de Portugal, responsável pelo controlo fronteiriço e marítimo de pessoas e bens, pela prevenção de actos ilícitos e pela repressão de infracções e fraudes, sobretudo no âmbito fiscal e aduaneiro.

A Guarda Fiscal estava dependente, em tempo de paz, para efeitos operacionais de fiscalização, do Ministério das Finanças. Em caso de guerra, poderia passar para dependência das Forças Armadas, formando subunidades de combate, que seriam empregues, essencialmente, em acções de defesa de fronteira.
Meu alistamento : CIGF 08OUT90

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Mensagem por Crisjao em Ter 01 Jan 2019, 22:20

5 - São também permitidas, em todas as carreiras que o prevejam, valorizações e acréscimos remuneratórios resultantes de promoções, nomeações ou graduações em categoria ou posto superiores aos detidos, incluindo nos casos em que dependam da abertura de procedimentos concursais para categorias superiores de carreiras pluricategoriais, gerais ou especiais, ou, no caso das carreiras não revistas e subsistentes, incluindo carreiras e corpos especiais, para as respetivas categorias de acesso, assim como de procedimentos internos de seleção para mudança de nível ou escalão, que tenham despacho prévio favorável dos membros do Governo responsáveis pela área em que se integra o órgão, serviço ou entidade em causa e pela área das finanças e Administração Pública, com exceção dos órgãos e serviços das administrações regional e local, em que a emissão daquele despacho compete ao presidente do respetivo órgão executivo das regiões autónomas e das autarquias locais.
Crisjao
Crisjao
Guarda
Guarda

Masculino
Idade : 52
Profissão : Militar GNR
Nº de Mensagens : 51
Mensagem : A Guarda Fiscal (GF) foi um corpo especial de tropas de Portugal, responsável pelo controlo fronteiriço e marítimo de pessoas e bens, pela prevenção de actos ilícitos e pela repressão de infracções e fraudes, sobretudo no âmbito fiscal e aduaneiro.

A Guarda Fiscal estava dependente, em tempo de paz, para efeitos operacionais de fiscalização, do Ministério das Finanças. Em caso de guerra, poderia passar para dependência das Forças Armadas, formando subunidades de combate, que seriam empregues, essencialmente, em acções de defesa de fronteira.
Meu alistamento : CIGF 08OUT90

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Mensagem por Crisjao em Ter 01 Jan 2019, 22:33

SECÇÃO IV
Aquisição de serviços
Artigo 60.º
Encargos com contratos de aquisição de serviços
2 - Os valores pagos por contratos de aquisição de serviços e os compromissos assumidos que, em 2019, venham a renovar-se ou a celebrar-se com idêntico objeto de contrato vigente em 2018 não podem ultrapassar, na sua globalidade, o montante pago em 2018.
3 - A celebração de um novo contrato de aquisição de serviços com objeto diferente de contrato vigente em 2018 carece de autorização prévia do membro do Governo responsável pela respetiva área setorial, devendo o pedido ser acompanhado de indicação, por parte do dirigente máximo do serviço com competência para contratar, da compensação a efetuar para efeitos do cumprimento do disposto no n.º 1.
7 - Não estão sujeitos ao disposto nos n.os 2 e 3:
a) As aquisições de serviços de médicos e de medicina, designadamente serviços de diagnóstico e terapêutica, exames especiais, análises clínicas e cirurgias, no âmbito do sistema de verificação de incapacidades e do sistema de certificação e recuperação de incapacidades por doenças profissionais, e as aquisições de serviços no âmbito do controlo de risco e combate à fraude, por parte do ISS, I. P., da ADSE, da Assistência na Doença aos Militares das Forças Armadas (ADM) e dos Serviços de Assistência na Doença (SAD) ao pessoal ao serviço da Guarda Nacional Republicana (GNR) e da Polícia de Segurança Pública (PSP);
Crisjao
Crisjao
Guarda
Guarda

Masculino
Idade : 52
Profissão : Militar GNR
Nº de Mensagens : 51
Mensagem : A Guarda Fiscal (GF) foi um corpo especial de tropas de Portugal, responsável pelo controlo fronteiriço e marítimo de pessoas e bens, pela prevenção de actos ilícitos e pela repressão de infracções e fraudes, sobretudo no âmbito fiscal e aduaneiro.

A Guarda Fiscal estava dependente, em tempo de paz, para efeitos operacionais de fiscalização, do Ministério das Finanças. Em caso de guerra, poderia passar para dependência das Forças Armadas, formando subunidades de combate, que seriam empregues, essencialmente, em acções de defesa de fronteira.
Meu alistamento : CIGF 08OUT90

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Mensagem por Crisjao em Ter 01 Jan 2019, 22:37

Artigo 67.º
Suspensão da passagem às situações de reserva, pré-aposentação ou disponibilidade
Como medida de equilíbrio orçamental, as passagens às situações de reserva, pré-aposentação ou disponibilidade, nos termos estatutariamente previstos, dos militares da GNR, de pessoal com funções policiais da PSP, do SEF, da Polícia Judiciária, da Polícia Marítima e de outro pessoal militarizado e de pessoal do corpo da Guarda Prisional, apenas podem ocorrer nas seguintes circunstâncias:
a) Em situações de saúde devidamente atestadas;
b) No caso de serem atingidos ou ultrapassados os limites de idade ou de tempo de permanência no posto ou na função, bem como quando, nos termos legais, estejam reunidas as condições de passagem à reserva, pré-aposentação ou disponibilidade depois de completados 36 anos de serviço e 55 anos de idade, tendo em vista a adequação dos efetivos existentes no âmbito de processos de reestruturação organizacional;
c) Em caso de exclusão da promoção por não satisfação das condições gerais para o efeito ou por ultrapassagem na promoção em determinado posto ou categoria, quando tal consequência resulte dos respetivos termos estatutários;
d) Quando, à data da entrada em vigor da presente lei, já estejam reunidas as condições ou verificados os pressupostos para que essas situações ocorram, ao abrigo de regimes aplicáveis a subscritores da CGA, I. P., de passagem à aposentação, reforma, reserva, pré-aposentação ou disponibilidade, independentemente do momento em que o venham a requerer ou a declarar.
Crisjao
Crisjao
Guarda
Guarda

Masculino
Idade : 52
Profissão : Militar GNR
Nº de Mensagens : 51
Mensagem : A Guarda Fiscal (GF) foi um corpo especial de tropas de Portugal, responsável pelo controlo fronteiriço e marítimo de pessoas e bens, pela prevenção de actos ilícitos e pela repressão de infracções e fraudes, sobretudo no âmbito fiscal e aduaneiro.

A Guarda Fiscal estava dependente, em tempo de paz, para efeitos operacionais de fiscalização, do Ministério das Finanças. Em caso de guerra, poderia passar para dependência das Forças Armadas, formando subunidades de combate, que seriam empregues, essencialmente, em acções de defesa de fronteira.
Meu alistamento : CIGF 08OUT90

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Mensagem por Crisjao em Ter 01 Jan 2019, 22:52

CAPÍTULO IX
Interconexões de dados
Artigo 157.º
Interconexão de dados entre a CGA, I. P., e as juntas médicas privativas das Forças Armadas, da GNR e da PSP, e as juntas médicas da ADSE
1 - Para efeitos de aplicação do regime de tramitação simplificada, previsto na Lei n.º 11/2014, de 6 de março, na sua redação atual, e na Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, na sua redação atual, as juntas médicas privativas dos ramos das Forças Armadas, da GNR e da PSP e as juntas médicas da ADSE transmitem à junta médica da CGA, I. P., todos os elementos clínicos, relatórios médicos e exames complementares de diagnóstico que estiveram na base da emissão dos respetivos pareceres.
2 - A transmissão da informação prevista no presente artigo é efetuada preferencialmente por via eletrónica, obedecendo aos princípios e regras aplicáveis ao tratamento de dados pessoais, nos termos do RGPD e respetiva legislação complementar.
Crisjao
Crisjao
Guarda
Guarda

Masculino
Idade : 52
Profissão : Militar GNR
Nº de Mensagens : 51
Mensagem : A Guarda Fiscal (GF) foi um corpo especial de tropas de Portugal, responsável pelo controlo fronteiriço e marítimo de pessoas e bens, pela prevenção de actos ilícitos e pela repressão de infracções e fraudes, sobretudo no âmbito fiscal e aduaneiro.

A Guarda Fiscal estava dependente, em tempo de paz, para efeitos operacionais de fiscalização, do Ministério das Finanças. Em caso de guerra, poderia passar para dependência das Forças Armadas, formando subunidades de combate, que seriam empregues, essencialmente, em acções de defesa de fronteira.
Meu alistamento : CIGF 08OUT90

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Mensagem por Crisjao em Ter 01 Jan 2019, 23:01

CAPÍTULO X
Outras disposições
Artigo 169.º
Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I. P.
O ICNF, I. P., enquanto autoridade florestal nacional, fica autorizado a transferir as dotações inscritas no seu orçamento, nos seguintes termos:
a) Para as autarquias locais, ao abrigo dos contratos celebrados ou a celebrar no âmbito do Fundo Florestal Permanente;
b) Para a GNR, com vista a suportar os encargos com a contratação de vigilantes florestais no âmbito do Fundo Florestal Permanente;
c) Para o Ministério da Defesa Nacional, com vista a suportar os encargos com ações de vigilância e gestão de combustível em áreas florestais sob gestão do Estado, ao abrigo de protocolo a celebrar no âmbito do Fundo Florestal Permanente.
Artigo 175.º
Programa «Vigilância +»
1 - O programa «Vigilância +» é fundado em razões de especial interesse público e possibilita aos militares da GNR na reserva fora da efetividade de serviço e aos elementos da PSP no regime de pré-aposentação o desempenho, facultativo, de funções de vigilância nos organismos e entidades do Estado.
2 - O programa referido no número anterior é gerido pelos responsáveis máximos das forças de segurança, adotando o Governo os mecanismos legais necessários à sua regulamentação.
3 - Os efetivos que desempenhem funções ao abrigo do Programa «Vigilância +» exercem as suas funções na dependência funcional do comando da respetiva área territorial e são abrangidos por mecanismo remuneratório a definir nos termos do número anterior.
Artigo 177.º
Salas de atendimento à vítima
Em 2019, todas as intervenções de fundo realizadas em instalações para as forças de segurança, nos termos da Lei n.º 10/2017, de 3 de março, são efetuadas com base em programas funcionais que contemplem a instalação das salas de atendimento à vítima ainda em falta nos postos da GNR e nas esquadras da PSP, com o objetivo de garantir uma maior cobertura do território nacional.
Crisjao
Crisjao
Guarda
Guarda

Masculino
Idade : 52
Profissão : Militar GNR
Nº de Mensagens : 51
Mensagem : A Guarda Fiscal (GF) foi um corpo especial de tropas de Portugal, responsável pelo controlo fronteiriço e marítimo de pessoas e bens, pela prevenção de actos ilícitos e pela repressão de infracções e fraudes, sobretudo no âmbito fiscal e aduaneiro.

A Guarda Fiscal estava dependente, em tempo de paz, para efeitos operacionais de fiscalização, do Ministério das Finanças. Em caso de guerra, poderia passar para dependência das Forças Armadas, formando subunidades de combate, que seriam empregues, essencialmente, em acções de defesa de fronteira.
Meu alistamento : CIGF 08OUT90

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro - Orçamento do Estado para 2019.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo