Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Em Curso Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Guarda que anda à linha em Ter 08 Set 2020, 22:58

https://executivedigest.sapo.pt/jovens-ja-nao-sonham-ser-policias-psp-pode-ter-mais-vagas-do-que-candidatos/
E serem Guardas, ainda vale a pena sonhar?
Vale a pena sonhar hoje com uma carreira profissional, que nada tem a ver com uma qualquer carreira do sector publico ou privado, devido ao risco, perigo, penosidade e desgaste que se sofre, e que, comparativamente e por incrível que pareça, oferece hoje muito menos direitos e condições do que oferecia há cerca de três décadas atrás?
A título de curiosidade, aqui ficam alguns exemplos do que eram os direitos/condições dos militares da Guarda há trinta e tal anos atrás.
-Os militares da categoria de praças podiam ser cabos ao fim de dois ou três anos de Guarda, com vinte e poucos anos de idade, e os que não optassem por essa situação ou não o conseguissem por falta de notas para ingressar no Cpcb, seriam promovidos na mesma próximo do fim da carreira. Hoje, só podem ser cabos próximo dos quarenta.
-Todos os militares da Guarda, respectivos cônjuges e filhos tinham direito à ADMG, hoje SAD, sem que tivessem de fazer qualquer tipo de desconto, ao contrário de hoje em que descontam um balúrdio (cerca de 3,50%) em que nem os 12 meses por ano que o ano tem chegam, ao ponto de terem de descontar sobre mais 2 o que totaliza 14.
-Nas sedes das Secções, hoje DTRs, havia um médico contratado pela Guarda que uma ou duas vezes por semana ali prestava assistência aos familiares e militares das referidas Secções.
-Não havia atrasos no pagamento dos clínicos/despesas de consultas/e prestação de serviços como há hoje.
-A maior parte dos gratificados eram feitos na hora do serviço e não como hoje, em que após uma nocturna se vai fazer um gratificado.
-Não havia atraso no pagamento dos gratificados como há hoje.
-Todos os militares da Guarda subiam de escalão de 3 em 3 anos. E, em regra, chegavam ao fim da carreira no último, ao contrário de hoje, em que essa subida vai depender de avaliação.
-Todos os militares da Guarda tinham mais dias de férias do que têm hoje.
-Todos os anos havia alistamentos, cursos de especialização, de promoção, e as respectivas transferências e colocações.
-Nos Postos Territoriais não havia falta de efectivos como há hoje, e não havia patrulhas uni-pessoais e junção de militares de vários postos para completar uma patrulha como se faz hoje.
-As operações de STOP tinham a duração de 3 horas, ao contrário de hoje, em que muitas das vezes nem as 8 horas de patrulha chegam.
-Quem tinha ingressado na Guarda primeiro, dela podia sair e cessar funções antes daquele que nela tivesse ingressado depois dele. Esta regra, a de que a antiguidade é um posto era sagrada. E hoje? É uma vergonha! Há militares da Guarda que têm de fazer/cumprir mais de 3,4,5 anos de serviço do que outros que ingressaram na Guarda depois deles, e como se não bastasse e ainda por cima, correm o risco de apesar de terem mais anos de serviço/descontos que eles, ainda poderem vir a ser penalizados nas suas pensões de reforma. Isto é um embuste, é uma vergonha e é inconstitucional.
-Ao fim de 36 anos de serviço, independentemente da idade, porque nas instituições militares a regra sagrada da antiguidade é um posto, cumpria-se, passava à reserva e posteriormente à reforma sem qualquer tipo de corte e ou penalização, com uma pensão de reforma de entre 90 e 100% sobre o último vencimento, ao contrário da armadilha que está preparada hoje (em 2017 através do DL 3/2017 de 6 de Janeiro - DL das reformas, e DL 30/2017 de 22 de Março - EMGNR, que puseram fim à idade da reforma aos 60 anos) que vai provocar que no futuro os militares da Guarda, particularmente da categoria de praças, que terão durante a carreira contributiva salários baixíssimos, vão ter no final da vida reformas de miséria e sujeitas a cortes brutais.
E hoje, cerca de trinta e tal anos depois, quais as condições é que eram/são melhores. As de hoje ou as de ontem?
E com as condições que os Guardas/Policias têm hoje, comparativamente com as que tinham há trinta e tal anos atrás, será que ainda vale a pena sonhar em ser policia/guarda como se sonhava naquela altura?
Guarda que anda à linha
Guarda que anda à linha
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 55
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 1632
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por ÒdaGuarda em Qua 09 Set 2020, 10:55

Guarda que anda à linha escreveu:
https://executivedigest.sapo.pt/jovens-ja-nao-sonham-ser-policias-psp-pode-ter-mais-vagas-do-que-candidatos/
E serem Guardas, ainda vale a pena sonhar?
Vale a pena sonhar hoje com uma carreira profissional, que nada tem a ver com uma qualquer carreira do sector publico ou privado, devido ao risco, perigo, penosidade e desgaste que se sofre, e que, comparativamente e por incrível que pareça, oferece hoje muito menos direitos e condições do que oferecia há cerca de três décadas atrás?
A título de curiosidade, aqui ficam alguns exemplos do que eram os direitos/condições dos militares da Guarda há trinta e tal anos atrás.
-Os militares da categoria de praças podiam ser cabos ao fim de dois ou três anos de Guarda, com vinte e poucos anos de idade, e os que não optassem por essa situação ou não o conseguissem por falta de notas para ingressar no Cpcb, seriam promovidos na mesma próximo do fim da carreira. Hoje, só podem ser cabos próximo dos quarenta.
-Todos os militares da Guarda, respectivos cônjuges e filhos tinham direito à ADMG, hoje SAD, sem que tivessem de fazer qualquer tipo de desconto, ao contrário de hoje em que descontam um balúrdio (cerca de 3,50%) em que nem os 12 meses por ano que o ano tem chegam, ao ponto de terem de descontar sobre mais 2 o que totaliza 14.
-Nas sedes das Secções, hoje DTRs, havia um médico contratado pela Guarda que uma ou duas vezes por semana ali prestava assistência aos familiares e militares das referidas Secções.
-Não havia atrasos no pagamento dos clínicos/despesas de consultas/e prestação de serviços como há hoje.
-A maior parte dos gratificados eram feitos na hora do serviço e não como hoje, em que após uma nocturna se vai fazer um gratificado.
-Não havia atraso no pagamento dos gratificados como há hoje.
-Todos os militares da Guarda subiam de escalão de 3 em 3 anos. E, em regra, chegavam ao fim da carreira no último, ao contrário de hoje, em que essa subida vai depender de avaliação.
-Todos os militares da Guarda tinham mais dias de férias do que têm hoje.
-Todos os anos havia alistamentos, cursos de especialização, de promoção, e as respectivas transferências e colocações.
-Nos Postos Territoriais não havia falta de efectivos como há hoje, e não havia patrulhas uni-pessoais e junção de militares de vários postos para completar uma patrulha como se faz hoje.
-As operações de STOP tinham a duração de 3 horas, ao contrário de hoje, em que muitas das vezes nem as 8 horas de patrulha chegam.
-Quem tinha ingressado na Guarda primeiro, dela podia sair e cessar funções antes daquele que nela tivesse ingressado depois dele. Esta regra, a de que a antiguidade é um posto era sagrada. E hoje? É uma vergonha! Há militares da Guarda que têm de fazer/cumprir mais de 3,4,5 anos de serviço do que outros que ingressaram na Guarda depois deles, e como se não bastasse e ainda por cima, correm o risco de apesar de terem mais anos de serviço/descontos que eles, ainda poderem vir a ser penalizados nas suas pensões de reforma. Isto é um embuste, é uma vergonha e é inconstitucional.
-Ao fim de 36 anos de serviço, independentemente da idade, porque nas instituições militares a regra sagrada da antiguidade é um posto, cumpria-se, passava à reserva e posteriormente à reforma sem qualquer tipo de corte e ou penalização, com uma pensão de reforma de entre 90 e 100% sobre o último vencimento, ao contrário da armadilha que está preparada hoje (em 2017 através do DL 3/2017 de 6 de Janeiro - DL das reformas, e DL 30/2017 de 22 de Março - EMGNR, que puseram fim à idade da reforma aos 60 anos) que vai provocar que no futuro os militares da Guarda, particularmente da categoria de praças, que terão durante a carreira contributiva salários baixíssimos, vão ter no final da vida reformas de miséria e sujeitas a cortes brutais.
E hoje, cerca de trinta e tal anos depois, quais as condições é que eram/são melhores. As de hoje ou as de ontem?
E com as condições que os Guardas/Policias têm hoje, comparativamente com as que tinham há trinta e tal anos atrás, será que ainda vale a pena sonhar em ser policia/guarda como se sonhava naquela altura?
militar ...só quem não se informar primeiro é que se deixa cair na armadilha de ingressar nas forças policiais... No Fixe
ÒdaGuarda
ÒdaGuarda
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 51
Profissão : Nas horas vagas, Guardo... nas outras... já nem sei!
Nº de Mensagens : 862
Mensagem : "Sei que pareço um ladrão, mas há muitos que eu conheço, que não parecendo o que são, são aquilo que eu pareço..."


Meu alistamento : Começou no dia em que nasci... Alistei-me, desde logo, na escola da vida...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por sauuude em Qua 09 Set 2020, 14:51

militar
sauuude
sauuude
Cabo-Chefe
Cabo-Chefe

Masculino
Idade : 44
Profissão : Militar da GNR
Nº de Mensagens : 225
Meu alistamento : 1997

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Pinto da Costa em Sex 11 Set 2020, 16:36

É verdade ... desorientado desorientado
Pinto da Costa
Pinto da Costa
1º Sargento
1º Sargento

Masculino
Idade : 52
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 1270
Meu alistamento : 1991 Guarda Fiscal


Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Guarda que anda à linha em Dom 13 Set 2020, 15:36

Ora aqui está mais um excelente incentivo para os jovens que sonham em ser policias, venham para as policias. Que, quando chegarem à velhice, em que depois, após trinta e tal/quarenta anos de serviço (serviço de policia/guarda não é como outro serviço/profissão qualquer), na altura em que sonham e desesperam por deixarem de ser policias, porque a idade e o desgaste a ela associado não perdoam, têm como prémio (castigo) a profissão de segurança privada, onde vão passar o resto das suas vidas a olhar para tribunais, hospitais, escolas, museus e palácios, como os burros.
https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/comunicacao/noticia?i=aprovado-programa-vigilancia-

O ataque cerrado aos direitos e condições dos polícias e dos militares começou em 2005. Não vou enumerar esses direitos e condições perdidos, porque muitos deles já foram referidos no meu comentário anterior. Em 2017, cravaram-lhe com mais um prego no caixão através do DL 3/2017 de 06 de Janeiro (DL das reformas) e com o novo EMGNR DL 30/2017 de 22 de março, que terminou com a idade da reforma sem cortes e ou penalizações aos 60 anos de idade.

A partir de 2017 para cá, depois de encontrado e aplicado o mecanismo para acabar com o direito e o "prazer" mais que merecidos de os polícias e militares se poderem reformar aos 60 anos de idade sem cortes e ou penalizações, está em marcha o plano, programa “vigilância +”, que penso que será único no mundo - pelo menos eu não conheço país nenhum no mundo onde se obriga que os polícias e militares no fim da carreira sejam obrigados a ser seguranças privados - para que nem sequer à reforma consigam chegar.

Querem mais direitos e condições que estes para que levem os jovens a sonhar em ser polícias e guardas?
Guarda que anda à linha
Guarda que anda à linha
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 55
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 1632
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por PIR666RIP em Ter 15 Set 2020, 10:03

Quem sonha em ser agente de autoridade nestes dias? Só quem não vê tv...
PIR666RIP
PIR666RIP
1º Sargento
1º Sargento

Masculino
Idade : 39
Profissão : Soldado da Tropa Militar da GNR
Nº de Mensagens : 1097
Mensagem : I'm a Slave Soldier In a Corrupted Force, My Commanders Are Usless!!!!
Meu alistamento : The First One In Hell!!!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por moralez em Ter 15 Set 2020, 21:31

Os civis não querem ser polícias.
E os polícias cada vez mais querem ser civis. Posso dizer que as Licenças s/ vencimento dispararam nos últimos 10 anos na casa dos 700%.
moralez
moralez
Moderador
Moderador

Masculino
Idade : 36
Profissão : Militar G.N.R.
Nº de Mensagens : 6431
Meu alistamento : 2004

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por carlos ferreira em Qua 16 Set 2020, 00:14

Guarda que anda à linha escreveu:
https://executivedigest.sapo.pt/jovens-ja-nao-sonham-ser-policias-psp-pode-ter-mais-vagas-do-que-candidatos/
E serem Guardas, ainda vale a pena sonhar?
Vale a pena sonhar hoje com uma carreira profissional, que nada tem a ver com uma qualquer carreira do sector publico ou privado, devido ao risco, perigo, penosidade e desgaste que se sofre, e que, comparativamente e por incrível que pareça, oferece hoje muito menos direitos e condições do que oferecia há cerca de três décadas atrás?
A título de curiosidade, aqui ficam alguns exemplos do que eram os direitos/condições dos militares da Guarda há trinta e tal anos atrás.
-Os militares da categoria de praças podiam ser cabos ao fim de dois ou três anos de Guarda, com vinte e poucos anos de idade, e os que não optassem por essa situação ou não o conseguissem por falta de notas para ingressar no Cpcb, seriam promovidos na mesma próximo do fim da carreira. Hoje, só podem ser cabos próximo dos quarenta.
-Todos os militares da Guarda, respectivos cônjuges e filhos tinham direito à ADMG, hoje SAD, sem que tivessem de fazer qualquer tipo de desconto, ao contrário de hoje em que descontam um balúrdio (cerca de 3,50%) em que nem os 12 meses por ano que o ano tem chegam, ao ponto de terem de descontar sobre mais 2 o que totaliza 14.
-Nas sedes das Secções, hoje DTRs, havia um médico contratado pela Guarda que uma ou duas vezes por semana ali prestava assistência aos familiares e militares das referidas Secções.
-Não havia atrasos no pagamento dos clínicos/despesas de consultas/e prestação de serviços como há hoje.
-A maior parte dos gratificados eram feitos na hora do serviço e não como hoje, em que após uma nocturna se vai fazer um gratificado.
-Não havia atraso no pagamento dos gratificados como há hoje.
-Todos os militares da Guarda subiam de escalão de 3 em 3 anos. E, em regra, chegavam ao fim da carreira no último, ao contrário de hoje, em que essa subida vai depender de avaliação.
-Todos os militares da Guarda tinham mais dias de férias do que têm hoje.
-Todos os anos havia alistamentos, cursos de especialização, de promoção, e as respectivas transferências e colocações.
-Nos Postos Territoriais não havia falta de efectivos como há hoje, e não havia patrulhas uni-pessoais e junção de militares de vários postos para completar uma patrulha como se faz hoje.
-As operações de STOP tinham a duração de 3 horas, ao contrário de hoje, em que muitas das vezes nem as 8 horas de patrulha chegam.
-Quem tinha ingressado na Guarda primeiro, dela podia sair e cessar funções antes daquele que nela tivesse ingressado depois dele. Esta regra, a de que a antiguidade é um posto era sagrada. E hoje? É uma vergonha! Há militares da Guarda que têm de fazer/cumprir mais de 3,4,5 anos de serviço do que outros que ingressaram na Guarda depois deles, e como se não bastasse e ainda por cima, correm o risco de apesar de terem mais anos de serviço/descontos que eles, ainda poderem vir a ser penalizados nas suas pensões de reforma. Isto é um embuste, é uma vergonha e é inconstitucional.
-Ao fim de 36 anos de serviço, independentemente da idade, porque nas instituições militares a regra sagrada da antiguidade é um posto, cumpria-se, passava à reserva e posteriormente à reforma sem qualquer tipo de corte e ou penalização, com uma pensão de reforma de entre 90 e 100% sobre o último vencimento, ao contrário da armadilha que está preparada hoje (em 2017 através do DL 3/2017 de 6 de Janeiro - DL das reformas, e DL 30/2017 de 22 de Março - EMGNR, que puseram fim à idade da reforma aos 60 anos) que vai provocar que no futuro os militares da Guarda, particularmente da categoria de praças, que terão durante a carreira contributiva salários baixíssimos, vão ter no final da vida reformas de miséria e sujeitas a cortes brutais.
E hoje, cerca de trinta e tal anos depois, quais as condições é que eram/são melhores. As de hoje ou as de ontem?
E com as condições que os Guardas/Policias têm hoje, comparativamente com as que tinham há trinta e tal anos atrás, será que ainda vale a pena sonhar em ser policia/guarda como se sonhava naquela altura?
palmas só quem estiver doido...
carlos ferreira
carlos ferreira
Cabo-Excepção
Cabo-Excepção

Masculino
Idade : 43
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 106
Meu alistamento : 2000

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Guarda que anda à linha em Dom 20 Set 2020, 12:51

Quase seis mil candidatos ao concurso para ingressar na GNR
https://www.noticiasaominuto.com/pais/1587044/quase-seis-mil-candidatos-ao-concurso-para-ingressar-na-gnr
Só?
Numa altura de crise profunda, e numa altura em que a taxa de desemprego entre os jovens é altíssima, mesmo assim, só há seis mil candidatos ao concurso para ingressar na GNR?
Então mas isto é um numero baixíssimo. E o que é isto, seis mil candidatos, comparado com os 10/15 mil de há uns anos atrás?
A redução de candidatos evidente e comparativamente com a que existia há uns anos atrás é gravíssimo e altamente preocupante.
Mas, também, quem é que no seu perfeito juízo e que se começa a aperceber agora, com o risco, o perigo, o desgaste a penosidade, o ser ferido, agredido, e morto em serviço a qualquer momento, contingências inerentes à profissão, as condições que estas instituições oferecem, designadamente em termos salariais, de assistência na saúde/doença etc. e ter como prémio no final da carreira, na altura de vir descasar para casa, ser obrigado a ser segurança privado até morrer   https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/comunicacao/noticia?i=aprovado-programa-vigilancia- quer ingressar nestas instituições?
Guarda que anda à linha
Guarda que anda à linha
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 55
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 1632
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por conchinha em Seg 21 Set 2020, 10:43

Guarda que anda à linha escreveu:
https://executivedigest.sapo.pt/jovens-ja-nao-sonham-ser-policias-psp-pode-ter-mais-vagas-do-que-candidatos/
E serem Guardas, ainda vale a pena sonhar?
Vale a pena sonhar hoje com uma carreira profissional, que nada tem a ver com uma qualquer carreira do sector publico ou privado, devido ao risco, perigo, penosidade e desgaste que se sofre, e que, comparativamente e por incrível que pareça, oferece hoje muito menos direitos e condições do que oferecia há cerca de três décadas atrás?
A título de curiosidade, aqui ficam alguns exemplos do que eram os direitos/condições dos militares da Guarda há trinta e tal anos atrás.
-Os militares da categoria de praças podiam ser cabos ao fim de dois ou três anos de Guarda, com vinte e poucos anos de idade, e os que não optassem por essa situação ou não o conseguissem por falta de notas para ingressar no Cpcb, seriam promovidos na mesma próximo do fim da carreira. Hoje, só podem ser cabos próximo dos quarenta.
-Todos os militares da Guarda, respectivos cônjuges e filhos tinham direito à ADMG, hoje SAD, sem que tivessem de fazer qualquer tipo de desconto, ao contrário de hoje em que descontam um balúrdio (cerca de 3,50%) em que nem os 12 meses por ano que o ano tem chegam, ao ponto de terem de descontar sobre mais 2 o que totaliza 14.
-Nas sedes das Secções, hoje DTRs, havia um médico contratado pela Guarda que uma ou duas vezes por semana ali prestava assistência aos familiares e militares das referidas Secções.
-Não havia atrasos no pagamento dos clínicos/despesas de consultas/e prestação de serviços como há hoje.
-A maior parte dos gratificados eram feitos na hora do serviço e não como hoje, em que após uma nocturna se vai fazer um gratificado.
-Não havia atraso no pagamento dos gratificados como há hoje.
-Todos os militares da Guarda subiam de escalão de 3 em 3 anos. E, em regra, chegavam ao fim da carreira no último, ao contrário de hoje, em que essa subida vai depender de avaliação.
-Todos os militares da Guarda tinham mais dias de férias do que têm hoje.
-Todos os anos havia alistamentos, cursos de especialização, de promoção, e as respectivas transferências e colocações.
-Nos Postos Territoriais não havia falta de efectivos como há hoje, e não havia patrulhas uni-pessoais e junção de militares de vários postos para completar uma patrulha como se faz hoje.
-As operações de STOP tinham a duração de 3 horas, ao contrário de hoje, em que muitas das vezes nem as 8 horas de patrulha chegam.
-Quem tinha ingressado na Guarda primeiro, dela podia sair e cessar funções antes daquele que nela tivesse ingressado depois dele. Esta regra, a de que a antiguidade é um posto era sagrada. E hoje? É uma vergonha! Há militares da Guarda que têm de fazer/cumprir mais de 3,4,5 anos de serviço do que outros que ingressaram na Guarda depois deles, e como se não bastasse e ainda por cima, correm o risco de apesar de terem mais anos de serviço/descontos que eles, ainda poderem vir a ser penalizados nas suas pensões de reforma. Isto é um embuste, é uma vergonha e é inconstitucional.
-Ao fim de 36 anos de serviço, independentemente da idade, porque nas instituições militares a regra sagrada da antiguidade é um posto, cumpria-se, passava à reserva e posteriormente à reforma sem qualquer tipo de corte e ou penalização, com uma pensão de reforma de entre 90 e 100% sobre o último vencimento, ao contrário da armadilha que está preparada hoje (em 2017 através do DL 3/2017 de 6 de Janeiro - DL das reformas, e DL 30/2017 de 22 de Março - EMGNR, que puseram fim à idade da reforma aos 60 anos) que vai provocar que no futuro os militares da Guarda, particularmente da categoria de praças, que terão durante a carreira contributiva salários baixíssimos, vão ter no final da vida reformas de miséria e sujeitas a cortes brutais.
E hoje, cerca de trinta e tal anos depois, quais as condições é que eram/são melhores. As de hoje ou as de ontem?
E com as condições que os Guardas/Policias têm hoje, comparativamente com as que tinham há trinta e tal anos atrás, será que ainda vale a pena sonhar em ser policia/guarda como se sonhava naquela altura?

Fixe Fixe militar
conchinha
conchinha
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 54
Profissão : Cabo da gnr
Nº de Mensagens : 1796
Mensagem : olá um abraço amigo para todos os membros do forum
Meu alistamento : 17SET1990

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Guarda que anda à linha em Qua 23 Set 2020, 17:51

https://www.facebook.com/movimentozerooficial/videos/615732239092904/
https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/salarios-da-psp-e-gnr-estao-estagnados-desde-2010-e-cada-vez-mais-proximos-do-salario-minimo-nacional
Aqui está mais um exemplo de quão atractiva a carreira nas forças de segurança em Portugal é, onde a qualquer momento se pode ser agredido, ferido e ou morto em serviço por cerca de 156 euros a mais que o salário mínimo nacional.
Em termos salariais, mudança de posições remuneratórias, descontos para a SAD, progressão na carreira, sistema de reserva e reforma etc. tudo discriminações positivas inerentes à sujeição à condição militar, que em tempos os militares da Guarda já tiveram, VS risco, perigo, penosidade e desgaste que se corria na altura e o que se corre agora, e as discriminações positivas (praticamente inexistentes) inerentes à sujeição à condição militar a que se continua a estar agora, em relação à instituição que me diz respeito, é caso para dizer: Guarda de há três décadas atrás, volta que estás perdoada.
Guarda que anda à linha
Guarda que anda à linha
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 55
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 1632
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Guarda que anda à linha em Sab 07 Nov 2020, 12:51

Concurso para ingressar na PSP deixa vagas por preencher. "É preocupante"
https://www.noticiasaominuto.com/pais/1621911/concurso-para-ingressar-na-psp-deixa-vagas-por-preencher-e-preocupante?fbclid=IwAR2TmDGWb1bLEKuu7KS0CKR5X79O5nH-xCxt_8xMxyLFlng3U7A8IdUxiZg

Quando neste momento nas forças de segurança a ordem é poupar o mais possível com pessoal, pagar o menos possível de vencimentos ao pessoal, o que vai ser possível verificar graças às últimas alterações estatutárias no que respeita ao sistema de promoções na categoria de praças na GNR. Com as alterações e geringonças jurídicas de nebulosa interpretação também recentemente introduzidas, em que vão ter de trabalhar cada vez mais anos, a reformarem-se cada vez mais tarde e com as reformas sujeitas a cortes brutais fruto dessas geringonças jurídicas dadas a várias interpretações, e terem como cereja no topo do bolo no fim da carreira esta pérola e geringonça https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/comunicacao/noticia?i=aprovado-programa-vigilancia- para, à conta dos desgraçados, depois de décadas de trabalho/serviço sem paralelo em Portugal, onde diariamente se é injuriado, agredido, ferido e ou morto em serviço, pouparem mais uns trocos. Está tudo dito sobre as carreiras aliciantes e de futuro para os jovens de hoje nas principais instituições militares e policiais/funções de soberania, de segurança e defesa, em Portugal. Daí, não é de estranhar e é fácil  de concluir o porquê de agora, para este curso para ingressar na PSP não haver candidatos suficientes.

É uma vergonha e humilhante o que estão a fazer às instituições militares e policiais (GNR e PSP) e aos elementos que as compõe, cujo ataque cerrado aos seus direitos e condições começou em 2005 e, por incrível que pareça, ainda continua a acontecer hoje.
Guarda que anda à linha
Guarda que anda à linha
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 55
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 1632
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por toinojaquim em Qui 12 Nov 2020, 15:43

E enquanto formos governados por partidos de esquerda, só vai piorar! Não esperem melhores condições de trabalho nos próximos anos, pelo menos enquanto estivermos a ser governados por Mortáguas e Catarinas!
toinojaquim
toinojaquim
Furriel
Furriel

Masculino
Idade : 42
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 458
Mensagem : " As massas nunca se elevam ao padrão do seu melhor membro, pelo contrário, degradam-se ao nível do pior"
Meu alistamento : 2003 Portalegre


Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Guarda que anda à linha em Qui 12 Nov 2020, 22:06

toinojaquim escreveu:E enquanto formos governados por partidos de esquerda, só vai piorar! Não esperem melhores condições de trabalho nos próximos anos, pelo menos enquanto estivermos a ser governados por Mortáguas e Catarinas!

Não é por nada mas, salvo melhor opinião, as condições estatutárias miseráveis que temos hoje não têm nada a ver com Mortáguas e Catarinas.

Vejamos, puxemos lá o filme atrás ao ano de 2005, ano em que começou o ataque cerrado sem precedentes às condições e direitos dos militares e policias. Onde é que andavam as Mortáguas e as Catarinas nessa altura?

Uma coisa é certa, em 2015, ano em que ainda cá estava a Troika. O governo de então, o tal que tanto criticado foi por nos ter cortado subsídios, salários e reformas, e tanto que eu os critiquei por isso. Mas, atenção foi uma situação temporal e não estrutural. Apesar de tudo, aos militares das FAs, agentes da PSP e estava em fase final de conclusão para aprovação o novo EMGNR, diplomas em que para todos estes corpos especiais estava prevista a reserva e pré-aposentação aos 55 anos de idade, e reforma 5 anos depois sem cortes e ou penalizações.

Forças Armadas https://dre.pt/home/-/dre/67348942/details/maximized
PSP https://dre.pt/home/-/dre/70737912/details/maximized?p_auth=E325hvD2&serie=I

Em 2017, ano em que já cá não estava a Troika, os militares da GNR e das FAs foram contemplados com isto https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/105711788/details/normal?l=1 e os da GNR com isto https://dre.pt/home/-/dre/106642828/details/maximized Com a conjugação destes dois diplomas os militares da GNR já não podem passar à reforma aos 60 anos sem cortes e ou penalizações como sempre puderam, e que o governo do tempo da Troika lhes continuava a garantir. E já não vão poder passar à reserva aos 55 anos de idade sem correrem o risco de poderem vir a ser penalizados na reforma como até ali podiam.

Estes dois diplomas são Decretos-Lei. Será que as Mortáguas e as Catarinas têm alguma coisa a ver com isto?

Recentemente, e como cereja no topo do bolo também nos querem presentear com isto https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/comunicacao/noticia?i=aprovado-programa-vigilancia-

Será que as Mortáguas e as Catarinas também têm alguma coisa a ver com isto?
Guarda que anda à linha
Guarda que anda à linha
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 55
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 1632
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por toinojaquim em Sex 13 Nov 2020, 09:52

Mas a parte dos seguranças/polícias após aposentação é apenas voluntária, não vão obrigar ninguém1 (Por enquanto)
toinojaquim
toinojaquim
Furriel
Furriel

Masculino
Idade : 42
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 458
Mensagem : " As massas nunca se elevam ao padrão do seu melhor membro, pelo contrário, degradam-se ao nível do pior"
Meu alistamento : 2003 Portalegre


Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Guarda que anda à linha em Sex 13 Nov 2020, 12:36

toinojaquim escreveu:Mas a parte dos seguranças/polícias após aposentação é apenas voluntária, não vão obrigar ninguém1 (Por enquanto)

https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/comunicacao/noticia?i=aprovado-programa-vigilancia-

Camarada, aquando da apresentação desta pérola foi logo dito isto:

“Com esta medida o Governo assegura uma eficiente gestão dos recursos públicos, promove a segurança e uma diminuição significativa da despesa pública na contratação de serviços de segurança privada.”

A parte sublinhada e a negrito resume tudo. Acha que perante isto, quando esta pérola for implementada vai ser para voluntários?

E quem é que no seu perfeito juízo, no fim da vida militar, ao fim de várias décadas de serviço militar nas condições que todos nós conhecemos, em que fomos injuriados, agredidos e feridos em serviço, sujeitos a cargas de trabalho e desgaste brutal, desertinhos para ir gozar alguns anos com saúde, se possível livre desta vida, para compensar o que ficou para trás, se vai voluntariar para ir tomar conta e olhar para museus e palácios como os burros?

Então está mais que clarinho que a água que, quando isto for implementado, vai ser para voluntários, mas forçados, ou tem duvidas?

Volto a repetir. Os tempos em que os militares e policias tinham condições e direitos decentes foram até 2005. Basta ver a legislação pela qual nos regíamos até a essa altura e compará-la com a legislação miserável que temos hoje. A partir dessa data até agora tem sido só cortar, retirar direitos e agravar condições, como se verifica para nós particularmente com o pior estatuto de sempre para a categoria de praças, assim como com o novo decreto-lei das reformas (ambos aprovados em 2017), DL este que é um autêntico posso sem fundo e geringonça jurídica dada a interpretações várias, que vão penalizar gravemente os militares.

Provavelmente é por estas e por outras como estas é que os jovens já não sonham em ser polícias.
Guarda que anda à linha
Guarda que anda à linha
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 55
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 1632
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Ang3ls em Dom 27 Dez 2020, 22:14

moralez escreveu:Os civis não querem ser polícias.
E os polícias cada vez mais querem ser civis. Posso dizer que as Licenças s/ vencimento dispararam nos últimos 10 anos na casa dos 700%.

Pois nao querem não, afinal de contas com o salário pago aos polícias quem é que vai querer correr riscos?!
Se até cargos de chefia são mal pagos face a salários cá fora?!

Eu sei que eu não quereria, especialmente com os valores tão próximos do salário mínimo, como se ser um polícia fosse o mesmo que trabalhar no comércio, acho que até os motoristas de pesados ganham mais do que vocês.
Ang3ls
Ang3ls
Sargento-Mor
Sargento-Mor

Feminino
Idade : 39
Profissão : Analista
Nº de Mensagens : 2530
Mensagem : "O homem descobre-se quando se mede com um obstáculo."
Antoine de Saint-Exupéry


Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Guarda que anda à linha em Dom 27 Dez 2020, 22:27

"como se ser um polícia fosse o mesmo que trabalhar no comércio, acho que até os motoristas de pesados ganham mais do que vocês."

Ora aí está! Ainda por cima, a porem os policias a breve prazo a trabalhar de bengala, e no fim da carreira para se poupar uns trocos ao estado serem contemplados com isto: https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/comunicacao/noticia?i=aprovado-programa-vigilancia- quem é que, realmente, nos dias de hoje, no seu perfeito juízo, quer vir para a policia?
Guarda que anda à linha
Guarda que anda à linha
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 55
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 1632
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por moralez em Dom 27 Dez 2020, 22:30

Ang3ls escreveu:
moralez escreveu:Os civis não querem ser polícias.
E os polícias cada vez mais querem ser civis. Posso dizer que as Licenças s/ vencimento dispararam nos últimos 10 anos na casa dos 700%.

Pois nao querem não, afinal de contas com o salário pago aos polícias quem é que vai querer correr riscos?!
Se até cargos de chefia são mal pagos face a salários cá fora?!

Eu sei que eu não quereria, especialmente com os valores tão próximos do salário mínimo, como se ser um polícia fosse o mesmo que trabalhar no comércio, acho que até os motoristas de pesados ganham mais do que vocês.
Sem queres desvalorizar de forma alguma a profissão, posso dizer que até os funcionários da recolha de lixo recebem tanto ou mais que um polícia/guarda no início de carreira. Entre o salário base, sub. alimentação, sub. turno, sub. risco/insalubridade, ganham perto dos 1000€.
moralez
moralez
Moderador
Moderador

Masculino
Idade : 36
Profissão : Militar G.N.R.
Nº de Mensagens : 6431
Meu alistamento : 2004

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por msm em Dom 27 Dez 2020, 23:40

Que me lembre entrei na polícia a ganhar cerca de dois ordenados mínimos.
Real e honestamente, na altura senti um salto de qualidade na minha vida.

Antes, tinha de fazer muitas horas extras para ganhar o que passei a receber na PSP.
msm
msm
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 50
Profissão : PSP
Nº de Mensagens : 1641
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Ang3ls em Seg 28 Dez 2020, 18:26

moralez escreveu:
Ang3ls escreveu:
moralez escreveu:Os civis não querem ser polícias.
E os polícias cada vez mais querem ser civis. Posso dizer que as Licenças s/ vencimento dispararam nos últimos 10 anos na casa dos 700%.

Pois nao querem não, afinal de contas com o salário pago aos polícias quem é que vai querer correr riscos?!
Se até cargos de chefia são mal pagos face a salários cá fora?!

Eu sei que eu não quereria, especialmente com os valores tão próximos do salário mínimo, como se ser um polícia fosse o mesmo que trabalhar no comércio, acho que até os motoristas de pesados ganham mais do que vocês.
Sem queres desvalorizar de forma alguma a profissão, posso dizer que até os funcionários da recolha de lixo recebem tanto ou mais que um polícia/guarda no início de carreira. Entre o salário base, sub. alimentação, sub. turno, sub. risco/insalubridade, ganham perto dos 1000€.


Pois lá está, qual a justiça nisso?!

Depois é natural que a PSP não consiga preencher as vagas, afinal de contas se sem ter de correr riscos se consegue ganhar tanto ou mais do que um polícia porque raio é que alguém vai-se expôr ao risco para receber o mesmo ou até menos, e para ainda por cima correr o risco de ser agredido e até mesmo morrer em serviço?! Para quê?!

Acho que mesmo quem até tinha esse sonho se calhar já pensa duas vezes antes de ir para a carreira de polícia. E por este andar não me parece que irá melhorar, já que com isto do covid já se adivinha uma nova crise, ou seja, continuação do congelamento das carreiras.
Ang3ls
Ang3ls
Sargento-Mor
Sargento-Mor

Feminino
Idade : 39
Profissão : Analista
Nº de Mensagens : 2530
Mensagem : "O homem descobre-se quando se mede com um obstáculo."
Antoine de Saint-Exupéry


Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Curso Re: Jovens já não sonham ser polícias? PSP pode ter mais vagas do que candidatos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo